Diarreia, dor abdominal, chiado, tosse, erupção cutânea são sintomas comuns, que às vezes passam despercebidos, quando na verdade podem ser indícios de Tumores Neuroendócrinos (TNEs), um termo genérico para um grupo de cânceres agrupados pela característica das células (histologia). Com o propósito de promover a conscientização e atenção para o seu surgimento, o Instituto Espaço de Vida,lança a campanha: “Pense em Zebra. Se você não suspeitar não vai diagnosticar”, sobre Tumores Neuroendócrinos entre os dias 10 e 16 de novembro, em São Paulo.

“O lema da campanha é para nos fazer pensar que podemos nos enganar por características comuns aparentes. Ao ouvirmos galopes logo pensamos em cavalos, no entanto os galopes podem ser de zebras”, explica a presidente do Espaço de Vida, Christine Battistini.

Na maior parte dos casos os tumores se dividem a partir do local de origem, dessa forma passam a ser agrupados a partir dos diferentes tipos de câncer como mama, pulmão, linfomas, pele entre outros. Contudo alguns proliferam descontroladamente e são reunidos pela característica das células. Nestes casos a origem do tumor passa a ser secundária, que é o caso dos Tumores Neuroendócrinos.

Segundo o oncologista, Dr. Cid Gusmão nos pacientes com tumores funcionantes (tumores que secretam hormonais e causam sintomas clínicos) o uso de medicações comparáveis da somatostatina – de ação prolongada- como Octreotide e Lantriotide, são importantes armas no controle da doença, com redução do rubor e diarreia e melhora da qualidade de vida.

Já para os pacientes com tumores não funcionantes, o médico ressalta que “as opções utilizadas incluem a cirurgia, quimioterapia, terapia com radiopeptídeos e radioterapia. A quimioterapia tem pouco impacto nestes pacientes, e o tratamento geralmente visa retardar a progressão da doença. No entanto tem havido grande progresso no entendimento dos tumores neuroendócrinos nos últimos anos, o que levou ao desenvolvimento de novos agentes terapêuticos”. De acordo com Gusmão, dois destes agentes já foram aprovados para o tratamento de tumores neuroendócrinos bem diferenciados, o Sunitinibe e o Everolimuse, em estudos Fase III, ambas as drogas mostraram benefícios significativos em aumento na sobrevida livre de progressão.

“Apesar de serem drogas orais e não serem quimioterápicos, as medicações possuem efeitos colaterais próprios, a maioria são efeitos colaterais leves ou moderados. Por exemplo, o Everolimus pode causar mucosite, rash cutâneo, infecções e pneumonite não infecciosa. O Sunitinibe está associado à síndrome mão-pé, fadiga, neutropenia, hipertensão e alterações cardíacas”, completou.

Campanha em São Paulo

No dia 11 de novembro haverá distribuição de material informativo nas regiões da Avenida Paulista e Largo da Batata, além de intensa mobilização em mídias sociais, blogs e no próprio portal da entidade. As ações são um incentivo para a população sobre a importância do diagnóstico precoce, já que como os sintomas são vagos e não alarmam, há grande dificuldade em diagnosticar, podendo levar uma média de 5 a 7 anos.

“Uma vez detectados no início do desenvolvimento, podem ser curados apenas com uma cirurgia, infelizmente a maioria dos pacientes com TNE são diagnosticados quando o câncer já se espalhou, sendo assim, a cura é rara apesar dos sintomas serem controlados por vários anos”, alerta a presidente do Espaço de Vida.

NET Cancer Day

O Instituto Espaço de Vida é uma instituição brasileira referência para informações e apoio aos pacientes por meio de sua equipe de farmacêuticos, psicólogos e especialistas. É membro da Aliança Mundial de TNE pela World NET Community, associação formada há 3 anos em Berlim com o intuito de apoiar pacientes com câncer, e é a entidade idealizadora da campanha NET Cancer Day sobre o câncer neuroendócrino em vários países.

Conheça alguns canais do Espaço de Vida:

Site: www.espacodevida.org.br

Facebook: https://www.facebook.com/espacodevida?fref=ts

Facebook da campanha: https://www.facebook.com/TumorNeuroendocrino

Blog: http://tumorneuro.wordpress.com/

 

Sobre o Instituto Espaço de Vida

Pacientes bem informados têm um impacto positivo na sua qualidade de vida. O Instituto surgiu da história de sua fundadora, Christine Battistini, ao enfrentar o câncer de mama. “Durante o período de diagnóstico foi difícil encontrar informação consistente e atualizada voltada à pacientes. As orientações eram desencontradas e escassas na comunidade brasileira”, explica Christine. O conteúdo principal do Instituto sobre doenças, como câncer de mama, câncer renal, metástase óssea e acromegalia, é apresentado em tópicos de saúde, que explicam desde o diagnóstico da doença até seu tratamento, com vídeos e entrevistas exclusivas de especialistas para cada tema (realizadas pelo próprio Instituto). Acesse www.espacodevida.org.br,www.facebook.com/espacodevida e www.twitter.com/evidaweb.

Mais informações para a imprensa:
Parágrafo Comunicação / (11) 3368-1110/ 4113-1110

Ricardo Lauricella/ ricardo@paragrafocomunicacao.com.br

Elaine Alves/ elaine@paragrafocomunicacao.com.br