Diagnóstico tardio pode tornar o câncer irreversível. É preciso prestar atenção nos sintomas e investigar além do óbvio. 

É muito comum doenças se agravarem ou se intensificarem pela demora de um diagnóstico preciso, principalmente quando os sintomas são comuns a outras doenças mais simples e corriqueiras. Isso acontece com os Tumores Neuroendócrinos (TNEs), um grupo de cânceres incomuns que se desenvolvem a partir de células do sistema endócrino difuso. Por isso, o Instituto Espaço de Vida faz um alerta: “Quando ouvir galopes não pense em cavalos. Pense em zebras”.

Geralmente, os TNEs  são encontrados no pulmão ou sistema gastrointestinal, porém podem ter origem no pâncreas, ovário e testículos, entre outros. O sistema endócrino difuso é composto de células neuroendócrinas, responsáveis pela comunicação entre o sistema nervoso e o sistema endócrino, e são encontradas nos tratos digestivos e respiratórios.  As alterações sofridas por essas células especializadas dividem-nas descontroladamente e as transformam em uma massa de tecido anormal, ou seja, o tumor.

Os TNEs podem ser de vários tipos e são classificados de acordo com a área na qual são encontrados. Os sintomas variam dependendo da localização dos tumores e os mais comuns são: obstrução intestinal, diarreia, dor abdominal, chiado, tosse, erupção cutânea, diabetes e dor epigástrica. Como os sintomas são vagos e não alarmam, há grande dificuldade em diagnosticar os TNEs, podendo levar uma média de 5-7 anos.

A detecção da doença em seu início pode levar à cura por meio de cirurgia, no entanto, a maioria dos diagnósticos são feitos com os cânceres já avançados e espalhados para outras partes do corpo. Sendo assim, a cura é rara apesar de os sintomas serem controlados por vários anos.

Instituto Espaço de Vida
A ideia do Espaço de Vida é que pacientes e médicos bem informados resultam em qualidade de vida, mesmo depois do diagnóstico de doenças dos mais diversos tipos. O Instituto surgiu da história de sua fundadora, Christine Battistini, ao enfrentar o câncer de mama. “Durante o período de diagnóstico foi difícil encontrar informação consistente e atualizada voltada à pacientes. As orientações eram desencontradas e escassas na comunidade brasileira”, explica Christine. O conteúdo principal do Instituto sobre doenças, como câncer de mama, câncer renal, metástase óssea e acromegalia, é apresentado em tópicos de saúde, que explicam desde o surgimento da enfermidade até seu tratamento, com vídeos e entrevistas exclusivas de especialistas para cada tema (realizadas pelo próprio Instituto). Acesse www.espacodevida.org.br