Com quase meio século de existência, entidade se reformula e renasce por meio da Vocação

 

Uma importante história foi escrita e edificada pela Ação Comunitária do Brasil: durante 48 anos, com recursos próprios, elaborou, construiu e desenvolveu metodologias e práticas socioeducativas que tinham como meta principal ajudar a minimizar as vulnerabilidades resultantes das desigualdades sociais as quais estão expostas milhares de pessoas ao redor de todo o Brasil. Com quase meio século de existência, a ONG se reinventa para crescer, atender e impactar mais pessoas e comunidades. “Todas as pessoas têm inclinações, gostos e vontades e tais aptidões são desenvolvidas pelas escolhas que fazemos ao longo da vida. Todo o processo de escolha pode ser apoiado, e aprender a tomar decisões é uma ferramenta potente para o fortalecimento de projetos de vida. Todas as pessoas são especiais, pois todas são dignas de respeito, carinho e proteção.”, afirma Oscar Linhares Ferro, presidente voluntário do conselho diretor.

 

Diante desse pensamento, a Vocação é apresentada com uma bagagem de quase meio século de experiência; que sempre busca tornar seus métodos pedagógicos mais efetivos; que volta seus esforços ao fortalecimento comunitário; que concentra especial cuidado ao desenvolvimento integral e ações focadas no mercado de trabalho e que direciona investimentos de pessoas e empresas para o desenvolvimento social. Seu objetivo central é trabalhar para descobrir novos elementos metodológicos que ajudem a alcançar o maior número possível de crianças e jovens, permitindo o reconhecimento e a possibilidade de se vocacionarem em qualquer área do conhecimento.

 

“Entendemos que o conceito da palavra vocação é o resultado da soma das aptidões individuais, dos estímulos aplicados, de um ambiente propício e das oportunidades que tais aptidões têm para serem desenvolvidas. Na prática, estes elementos são capazes de transformar indivíduos expostos à situação de vulnerabilidade social em pessoas mais capazes de contribuir, ativa e positivamente, na sociedade. Trata-se de um conceito muito estimulante, que permite trabalhar todos os eixos centrais que nossas metodologias desenvolvem, na procura da promoção igualitária de oportunidades”, complementa Mauricio Guimarães, gerente de mobilização de recursos da Vocação.

 

NÚMEROS DE ATENDIMENTO

Em 2014, a Vocação contabilizou mais de 6.500 atendidos entre crianças, adolescentes e famílias e seus resultados fiscais foram auditados pela KPMG.

A ONG se propõe a buscar metas cada vez mais audaciosas, ampliando para 10.000 os atendimentos de crianças e adolescentes até 2020. Ainda quer estabelecer parcerias com prefeituras e empresas para implantação de projetos de desenvolvimento comunitário em todo o país.

 

MODELO DE TRABALHO

Para atingir seus objetivos principais, a Vocação desenvolveu um modelo de trabalho baseado em quatro áreas específicas:

 

  • Comunidade – Desenvolver a vocação das comunidades, lideranças e famílias para impactarem positivamente o ambiente em que vivem;
  • Formação – Promover práticas de aprendizagens e cidadania, estimulando vocações de crianças e adolescentes;
  • Trabalho – Relacionar e fortalecer vocações profissionais para gerar oportunidades de trabalho;
  • Empresa – Detectar e orientar a vocação social das empresas para investimento em sustentabilidade com efetividade.

 

Cada um destes pilares trabalha com temas e expertises específicas e que juntas, ao final, entregam o que acreditam ser a obra necessária para transformar a realidade. “Temos a convicção de ser este o caminho que mais interessa a sociedade brasileira e que motivará pessoas e empresas a colaborarem com nossas atividades. Assim, a Ação Comunitária do Brasil se retira e abre as cortinas para a estreia da Vocação, uma entidade que nasce com motivação e vontade de criar um país mais justo. É reconfortante poder observar, dia a dia, a mudança na vida das pessoas. Isso nos mostra e nos faz acreditar na ajuda efetiva que podemos oferecer para melhorar a realidade de muitos. Esta força nos impulsiona a renovar os sonhos de uma nova e mais igualitária geração de brasileiros do século 21”, finaliza Oscar Linhares Ferro.

 

Sobre a Vocação

Fundada em 1967 como Ação Comunitária do Brasil, a Vocação é uma organização auditada que, no auge dos seus 48 anos de atividades, atua para desenvolver pessoas e comunidades e está sediada na zona sul da cidade de São Paulo.