Acordo de cooperação entre escritórios de advocacia japonês e brasileiro pretende ampliar o entendimento de advogados, no que tange as principais estratégias de negócios em mercados emergentes

Alinhadas à expectativa de crescimento do Brasil nos últimos anos e aos investimentos em infraestrutura, empresas japonesas iniciam estudos de viabilidade voltados à implantação de fábricas e a investimentos diretos no país. Um sinal desse movimento é o anúncio de acordo de cooperação feito recentemente entre o escritório de advocacia de Tóquio, Matsuda & Partners e o Abe Advogados,  com sede em São Paulo e com filial no Rio de Janeiro.

Com a parceria, as empresas farão intercâmbio de colaboradores para estágios de curta duração, permitindo que ambas possam estudar os sistemas jurídicos do Brasil e Japão e, tudo que está relacionado aos trâmites legais de negócios que cruzam as fronteiras desses dois países.

Mesmo diante de estagnação, a economia nipônica é considerada a terceira maior do mundo, quando levado em consideração o PIB (Produto Interno Bruto) estimado em US$ 5,98 trilhões, atrás apenas dos Estados Unidos e da China. Porém, no período que antecedeu ao Plano Real, as empresas japonesas com investimentos no Brasil sofreram um trauma decorrente da dificuldade em entender e gerir negócios em um ambiente de hiperinflação e regras pouco claras. Dezenas de empresas desistiram de investimentos no país, e o Japão, que era responsável por 11,37% dos investimentos externos diretos (IED) no Brasil na década de 1970, passou a representar 1,41% dos ingressos de IED na década de 90, segundo dados do Banco Central do Brasil.

Segundo Marcos Abe, sócio-diretor da Abe Advogados, “a troca de informações e os estudos conjuntos com o escritório de advocacia japonês, vão nortear advogados brasileiros no entendimento das leis japonesas, à cultura, às diferenças e semelhanças de se fazer negócios no Japão e Brasil. Tudo isso em um momento de crescente interesse de empresas japonesas em investir em mercados emergentes”.

Junichi Matsuda, sócio da Matsuda & Partners, afirma que é uma grande oportunidade para sua empresa  colaborar com o  escritório brasileiro Abe Advogados, a fim de melhorar o conhecimento e as habilidades práticas relacionadas à lei da jurisdição e seus possíveis desdobramentos. “Estamos muito impressionados com a fidelidade de Marcos Abe, bem como a sua aspiração em fornecer trabalho de boa qualidade para os clientes. Por meio de assuntos reais que trabalhamos em conjunto, pudemos apreciar o trabalho rápido e sofisticado da equipe brasileira de advogados. Acreditamos que temos muitas questões em comum e iremos criar uma excelente sinergia”, complementa Matsuda.

Para Abe, “é fundamental que os advogados brasileiros sejam capacitados a entender o modo de pensar dos japoneses. Eles são bastante disciplinados e precisam de regras claras e informações detalhadas antes da tomada de qualquer decisão. E no Brasil, regras claras e segurança jurídica são sempre um desafio a explicar.” A parceria passa a vigorar a partir de 29 de julho de 2013 e não tem data para término.

Abe Advogados
Fundado em 2007, o escritório de advocacia Abe, Costa, Guimarães e Rocha Neto Advogados é formado por uma equipe de 37 advogados, todos engajados a prover soluções jurídicas personalizadas e focadas na cultura e política interna de cada um de seus clientes. Com sedes em São Paulo e no Rio de Janeiro, o escritório conta com uma estrutura de assessoria jurídica em todo o território nacional, além de possuir acordos de cooperação jurídica com escritórios de advocacia no exterior. Hoje possui mais de 300 clientes, entre eles Fujitsu, Maurício de Sousa, Kobo e Syncreon, entre outros de empresas nacionais e multinacionais de diferentes países, notadamente Japão, Índia, Estados Unidos e países europeus. http://www.abe.adv.br/advogados